SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS

Olá, o que você está procurando?

Críticas

Crítica | Awake mostra humanidade em caos por não conseguir dormir

Dirigido por Mark Raso, o filme Awake é mais uma produção pós-apocalíptica que mostra a humanidade lidando com as consequências de um fenômeno inexplicável e arrebatador.

Na trama, após um acontecimento global que faz com todos os equipamentos eletrônicos não funcionem e as pessoas não consigam mais dormir, a ex-militar Jill (Gina Rodriguez) entra em uma jornada para salvar seus dois filhos e talvez a própria humanidade.

PUBLICIDADE

Se a atmosfera do longa lembra sucessos como Caixa de Pássaro e Um Lugar Silencioso, o roteiro simples e corrido passa longe dos apresentados nos filmes citados. Enquanto você assiste Awake, é normal adivinhar o que virá a seguir e como a história irá se desenrolar. É um filme que não se propõe a ser original e inovador, e sim servir como um entretenimento fácil de digerir com a única finalidade de passar o tempo.

Sabemos que a protagonista Jill carrega traumas do passado, mas esses tramas não são explorados, de forma que é impossível se conectar com as suas motivações pessoais e até mesmo entender algumas de suas ações. Entretanto, sua filha mais nova Matilda (Ariana Greenblatt) – uma das únicas pessoas que ainda consegue dormir e pode ser a chave para a cura do problema – é uma das pessoas mais interessantes do filme.

Apesar de ser uma criança, Matilda não é do tipo bobinha que assiste parada a ação acontecendo de braços cruzados, pelo contrário, ela participa ativamente dos momentos de tensão e às vezes sendo muito mais perspicaz do que os mais velhos em cena.

PUBLICIDADE

Reprodução: Netflix

Por outro lado, o filho mais velho Noah (Lucius Hoyos) é o típico adolescente chato se opondo aos seus responsáveis, e sinceramente, não faria muita diferença se ele nem estivesse no filme. Seu grande momento, no final do longa, não justifica o restante dos minutos que temos que passar vendo ele em cena.

Apesar de simples, a conclusão de Awake pode ser satisfatória, não é nada inovador ou uma ideia pensada pela primeira vez, mas faz certo sentido dentro da narrativa proposta e irá agradar o espectador que busca um filme para ver sem precisar de muita reflexão.

Awake estará disponível a partir do dia 09 de junho na Netflix.

PUBLICIDADE

Comentários
PUBLICIDADE

Artigos Relacionados

Filmes

Lançado originalmente em 1996 sob o pseudônimo de Richard Bachman, o livro Os Justiceiros (The Regulators, no original), de Stephen King, será adaptado para...

Filmes

O lançamento do último filme da franquia Sexta-Feira 13 (Friday the 13th) já ocorreu há mais de 13 anos. Durante este período, Sean Cunningham,...

Netflix

Quando Sonho, entidade responsável por cuidar do mundo dos sonhos, é aprisionado e mantido em cativeiro por mais de 100 anos, o mundo sofre...

Netflix

Estreou na última sexta-feira (05) a aguardada adaptação para seriado de Sandman, quadrinhos originais de Neil Gaiman. Com Gaiman encabeçando o projeto,  juntamente com...